Inflação controlada pelo Plano Real

A inflação é um fenômeno natural que ocorre nas economias. Ela representa o aumento geral no preço de bens e serviços. Porém, quando o processo inflacionário fica fora de controle ocorre um processo de aumento generalizado e sem controle dos preços: é a chamada hiperinflação

Durante as décadas de 1980 e 90 o Brasil experimentou um período de hiperinflação que chegou a mais de 2000% ao ano. Esse caos inflacionário levou a uma forte perda de poder de compra da população e aumento das desigualdades sociais no período. Mas, como o país chegou em um nível tão alto de inflação?

Antecedentes

O começo do processo de hiperinflação ocorreu devido a diversos fatores internos e externos que afetaram a economia brasileira nas décadas de 70 e 80. No cenário interno, o Brasil vinha de um período de grande crescimento econômico – o “milagre” econômico, momento em que o aumento do PIB foi baseado no forte investimento do governo e no crescimento do consumo da população. 

Como forma de financiar os investimentos estatais, o Brasil adquiriu vários empréstimos internacionais, o que fez a dívida externa do país explodir no período. Para piorar, no mesmo período ocorreram o segundo e terceiro choques do petróleo, em 1973 e 1979 respectivamente. 

Cenário difícil para o Brasil

Os acontecimentos internacionais levaram a uma piora no cenário externo com aumento de juros global e diminuição de investimentos em países emergentes. Como o Brasil estava com uma dívida externa elevada, o aumento dos juros levou a um aumento – ainda maior – do passivo externo. Isso foi um duro golpe para a economia. 

Porém, a hiperinflação não foi causada somente pela dívida externa nacional. Durante o período do “milagre” econômico o governo adotou uma política de incentivo ao consumo, por meio da diminuição dos juros. Isso ocasionou uma demanda acima da capacidade produtiva – gerando a chamada inflação de demanda. 

A bomba relógio

Um outro fator muito importante, porém, pouco mencionado é a alta indexação da economia à inflação. Movimento que começou em 1964 com a criação das Obrigações Reajustáveis do Tesouro Nacional (ORTNs), esses títulos públicos eram reajustados trimestralmente pela inflação do período. 

Esse foi o primeiro grande movimento de indexação da economia brasileira, que na sequência viu uma mudança no cálculo do salário mínimo que também passou a ser indexado pela inflação e uma série de produtos financeiros que foram criados com o objetivo de recuperar o poder de compra do investidor

Criar mecanismos para recuperar o poder de compra perdido pela inflação pode parecer bom para a população, mas ao longo prazo cria uma bomba relógio chamada inflação inercial. Ela é conhecida como a inflação da inflação. De forma resumida quanto mais a inflação sobe, mais ela tende a subir. A inflação inercial foi o principal componente da hiperinflação, inclusive sendo estudo de caso mundial sobre os seus efeitos.  

O processo inflacionário experimentado pelo Brasil nas décadas de 1980 e 90 foi causado por uma série de fatores que ocorreram muito antes do início do espiral da inflação. Como resultado deste período fica o aprendizado de como o descontrole dos gastos públicos, alto endividamento, aliado com medidas equivocadas de indexação da economia pode ser perigoso para um país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui