Short Selling Mercado de ações

De forma simples, operar vendido é montar uma estratégia para lucrar com a baixa de mercado. 

Ao iniciar no mercado financeiro, a ideia primária do investidor é lucrar com a compra de ações. Porém, existe uma forma do investidor lucrar apostando na desvalorização do mercado. Operar vendido é uma forma de lucrar em momentos de crise. Vejamos do que se trata.

Operar comprado e vendido 

Para entender como funciona, primeiro vamos conhecer o que é operar comprado – ou long buying, em inglês. Isso nada mais é que comprar um ativo (ações, mercado futuro, opções…) que você tem a confiança de que seu preço irá aumentar para lucrar com a alta. Se você tem ações da Petrobras em carteira, por exemplo, você pode dizer que está comprado em Petrobras.

E operar vendido? Short selling, em inglês, nada mais é do que ter uma posição na qual você lucrará com a baixa. Caso acredite que um ativo específico irá se desvalorizar, então você pode alugá-lo de alguém que já o possua e vendê-lo caro, para só recomprar quando seu preço tiver caído e devolver para quem te alugou com lucro. Esta pode ser uma excelente forma de lucrar em um cenário de baixa, porém o risco é maior.

Vendas a descoberto vs aluguel de ações

Existem duas formas simples de operar vendido: com vendas a descoberto e por meio do aluguel de ações.

Uma venda a descoberto, usada no Day Trade, é a venda de um ativo que você não possui para no final do mesmo dia obrigatoriamente recomprá-lo, zerando, assim, a operação.

A outra forma é mediante o aluguel de ações (usado no Swing Trade). O trader alugará a ação disponibilizada no BTC (Banco de Títulos e Custódia) por outro investidor e, em contrapartida, esse investidor receberá uma taxa paga pelo aluguel. Também será estabelecido um prazo de carência para a devolução do ativo. Ao alugar a ação, é como se ela fosse sua, é possível fazer praticamente qualquer operação com ela, desde que se respeite os requerimentos de margem e prazo de carência. 

Operar vendido com contratos futuros 

O processo para operar vendido no mercado futuro funciona de forma similar: quem está vendido lucra com a queda na cotação e perde com a alta do ativo. Entretanto, não é preciso alugar o ativo. Se de um lado temos um trader acertando um contrato de compra futura, do outro temos um fazendo uma venda futura. Esta posição pode ser usada por um produtor para fixar o preço do milho, por exemplo, que ele irá colher no futuro.

Por otro lado, os riscos são bem maiores. Da mesma forma que os ganhos podem ser exponenciais, os prejuízos podem alcançar valores exorbitantes se o preço do ativo subir drasticamente.

Uma característica de operar vendido com contratos futuros é que o crédito da operação não entrará em sua conta assim que a ordem for efetuada, como nas ações. A margem dos contratos futuros é reajustada todos os dias até o vencimento do contrato. Esse ajuste diário é um dos diferenciais desse contrato, onde geralmente se opera alavancado. Nos dias de alta, o investidor receberá a porcentagem referente ao contrato, e nos dias de baixa, o valor negativo será debitado de sua conta.

O trader pode aproveitar as oscilações do mercado e se beneficiar das oportunidades que o mercado proporciona, seja em situações de alta, como também nas de baixa. Quando todos estão pessimistas, para um investidor esperto e experiente, pode ser uma boa chance de lucrar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui