Mitos e verdades sobre o trading

O trading é uma atividade fonte de muitas fantasias. Aos olhos da opinião pública, da mídia e da política, sempre há aquela imagem clichê sobre os traders. Esses profissionais, acusados de causar crises financeiras, sofrem com uma má imagem que repetidos escândalos financeiros, como o caso dos irmãos Joesley e Wesley Batista, deixaram. Os traders lutam para se livrar desse estereótipo, mas muitas vezes têm o rótulo de desonestos estampados em seus rostos. Mas…que fantasias são essas?

“A ganância é boa” (Gordon Gekko, Wall Street)

Um dos primeiros filmes a chamar a atenção para a profissão do trader foi Wall Street em 1987. Este filme dirigido por Oliver Stone conta a história de Bud Fox, um jovem corretor ambicioso interpretado por Charlie Sheen. No filme, o mínimo que se pode dizer é que a profissão não é apresentada em seu aspecto mais moral…

Cocaína, mulheres, e outros excessos fazem parte do lifestyle do jovem trader e esse círculo vicioso o fará terminar na cela de uma prisão. Convenhamos que existem melhores maneiras de apresentar uma profissão ao público em geral!

A primeira fantasia relacionada ao trading está intimamente ligada ao dinheiro.

Qualquer que seja a área geográfica, e especialmente no Brasil, o dinheiro continua sendo um assunto tabu. Os profissionais responsáveis ​​por transações multibilionárias geralmente são os primeiros alvos quando a imoralidade do sistema financeiro é denunciada. “Os traders são responsáveis ​​pela crise, eles especulam com o nosso dinheiro para enriquecer”, quantas vezes você não ouviu uma frase semelhante a esta desde a crise do subprime?

A principal razão para tantos preconceitos em torno do trader está relacionada à falta de conhecimento sobre os diferentes negócios do mundo financeiro. Para começar,  o termo “trader” é usado de forma errada. De fato, muitos não sabem a diferença entre um trader, um analista financeiro, um gerente ou até mesmo um banqueiro. (Veja nosso artigo Profissão Trader). Algumas pessoas dizem sem pensar que os traders eram responsáveis ​​pela crise grega. O trader é a personificação do mal? Não! Não nos esqueçamos de que um trader é acima de tudo um corretor, um elo essencial na logística econômica.

Uma profissão muito bem paga

Muitas vezes ouvimos dizer que a remuneração obtida pelos traders é muito alta: o salário médio anual em Wall Street (excluindo bônus) seria de US $ 360.000. Alguns fatores, no entanto, explicam a importância desse salário. De fato, a profissão continua sendo, sem dúvida, a mais competitiva do setor financeiro americano. Somente estudantes das melhores instituições podem ter acesso a essas funções após uma  acirrada seleção. Além disso, o ritmo de trabalho e o estresse gerado pelas operações não possibilitam uma longa carreira de trader. Muitos funcionários, portanto, optam por trabalhar por alguns anos como traders antes de considerar uma conversão menos estressante, graças ao capital economizado.

Um estilo de vida desenfreado cheio de excessos

Os livros e filmes que relatam a história de jovens arrogantes dirigindo veículos de luxo, bebendo uma taça de champanhe e rodeados de garotas de programa, não faltam. Como visto no filme “O Lobo de Wall Street” o dinheiro é gasto descontroladamente e os excessos parecem animar os aspirantes à profissão. Se os profissionais deste ramo reconhecem certas variações, eles são poucos. A midiatização desses desvios obrigou os profissionais a serem mais discretos. Note que a crise levou a muitas demissões que forçaram os traders mais fantásticos a serem discretos…

Afinal de contas, imagine jovens solteiros e ricos, que viajam constantemente, querendo aliviar a pressão acumulada do trabalho, viver uma vida adoidado realmente surpreende você?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui