Inflação

A inflação é uma velha conhecida dos brasileiros, principalmente daqueles que lembram dos períodos de hiperinflação dos anos 80 e 90. Seu impacto na economia é profundo e o seu controle é feito de forma contínua pela autoridade monetária nacional.

Os efeitos da inflação são bem conhecidos da população, porém a sua composição não. Poucos entendem os diferentes tipos de inflação e como eles são influenciados pelos fatores da economia. Neste artigo vamos te explicar sobre os 3 tipos básicos de inflação.

A inflação “clássica”

É o tipo mais conhecido de todos. A inflação de demanda ocorre quando a demanda por determinado produto/ serviço aumenta por algum motivo e a oferta não acompanha esse movimento. Pelas leis do livre mercado, esse movimento do mercado gera um aumento nos preços, pois o produto/serviço em questão está mais “raro” na economia. 

Um bom exemplo são as passagens aéreas que aumentam nos meses de férias escolares, período do ano em que as famílias tendem a viajar mais. Como a demanda por esse serviço cresce muito nesse período – e a oferta não acompanha esse crescimento – é sabido de todos que nesses meses as passagens aéreas ficam mais caras.

A inflação do produtor

A inflação de custos pode ser entendida como uma inflação do custo de produção de determinado produto/serviço. Se o custo de produção aumenta, a tendência natural é que os produtores repassem esse aumento nas suas despesas para o consumidor, criando assim um processo inflacionário.

Exemplo clássico é o aumento do custo do combustível. Esse é um produto que está inserido em todo processo produtivo – direta ou indiretamente. Assim, um aumento no custo do combustível leva a um aumento no custo do processo produtivo, que é repassado ao consumidor que paga mais caro.

A inflação da inflação

Um tipo de inflação que era pouco conhecida no início dos anos 90 e que foi fator fundamental para o período de hiperinflação experimentado no Brasil é a inflação inercial. Ela consiste na inflação que é gerada pela própria inflação. Em outras palavras, quanto maior é a inflação, maior é a tendência de ela continuar a crescer devido ao fenômeno da inflação inercial.

A inflação inercial é observada em países com altos índices de aumento de preços. Uma das suas explicações é psicológica: quanto mais aumenta a inflação, mais as pessoas acreditam que ela vai aumentar. Assim, todos tendem a indexar os seus rendimentos a índices que acompanhem a escalada de preços. Isso gera a chamada espiral de inflação, em que quanto mais uma economia sofre com o aumento de preços, mais eles tendem a subir.

O processo inflacionário é bem conhecidos pelos brasileiros. As inflações de demanda, custo e inercial são os componentes principais desse processo. O aumento de preços afeta e economia como um todo, e principalmente a vida das pessoas mais pobres que são aquelas que sofrem mais com períodos de inflação em alta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui